segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Ironia da Vida

Ironia da vida

Tanto que te amei
com o ardente fogo da paixão
com toda a intensidade
e brilho no coração
Ironia do destino...
apenas e somente
fui para ti
um mero desejo
um simples objecto
um breve momento!
Misturados e divididos
estão os meus sentimentos
entre o meu amor
entre a minha desilusão

Oh cruel destino!
que se opôs e
não permitiu que comigo ficasses
ah meu amor!
Porque surgiste na minha vida
amar-te assim desmedidamente
e saber que não te posso segurar
como é triste viver assim
sangra de dor o meu coração
depois da nossa separação
depois do teu silencioso adeus

Partiste e saíste da minha vida
não por falta do meu amor
da minha dedicação
da minha paixão
ironia do destino...
Nem um beijo
nem um olhar
mereci com o teu adeus!
Dias que não voltam mais
momentos inacabados
e jogados na triste...

Ironia da vida

M. Godinho

Pintura- Dorina Costras 

9 comentários:

  1. Este año como cada año, nuestro tren parara en alguna estación, depende de cada uno de nosotros dejar ir a la tristezas, miedos, frustraciones, malos momentos, desamor. Agradece a cada uno de ellos.. su compañía y sus enseñanzas, aunque hayan sido dolorosas, déjalos ir, déjalos bajar de este tren. Deseo que en esta parada, a tu tren suban miles de bendiciones, sueños alcanzables, amor, abundancia, fuerza y determinación para seguir tu viaje.
    Hoy en mi vagón quedaran puestos desocupados y espero te sientes a mi lado para compartir junt@s este nuevo viaje. FELIZ NUEVO COMIENZO EN ESTE AÑO 2015!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradecida victoria..., votos de um Bom Ano com alegria e emoções!
      Beijinho
      Maria

      Eliminar
  2. Maria, vim para desejar a você um bom ano de 2015, com a realização de todos os seus projetos; que seja um ano com saúde, amor e paz.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata e igualmente Pedro, beijinho e agradeço a visita.
      Bom Ano
      Maria

      Eliminar
  3. Que o amor seja eterno enquanto dura - no célebre poema do não menos célebre e grande poeta, que muito aprecio, Vinicius de Moraes.
    A verdade é que amores eternos são raros. Eu tive a grande felicidade de viver um - é eterno porque perdura para além da morte! Mas poucos têm essa sorte.
    O teu lindo poema transmite-nos uma grande dor - que é perfeitamente natural quando o ser amado nos abandona.
    Mas... o tempo tudo cura! Melhores dias virão...
    Obrigada pela tua visita. Volta mais vezes, serás sempre recebida de braços e coração abertos.
    Um beijo com amizade
    MIGUEL / DEUSA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miguel, agradeço o teu comentário e compreendo perfeitamente, mas infelizmente no meu caso, este grande amor da minha vida, é o meu filho, jamais o tempo curará a minha dor.
      Beijinho
      Maria

      Eliminar
  4. Há quem se aproveite do amor dos outros para satisfazer apenas os seus desejos...
    Gostei muito do teu poema, é magnífico, apesar de dorido...
    Bom resto de semana, querida amiga Maria.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Nilson, concordo com o teu comentário, quem dera que de um amor vulgar se tratasse, infelizmente é do amor de um filho que partiu para sempre.
      Grata pela visita
      Beijinho
      Maria

      Eliminar
    2. Não sabia, lamento imenso a perda que tiveste. Nem imagino sequer o que isso representa na tua vida, mas deve doer muito.
      Beijo, querida amiga Maria.

      Eliminar