sábado, 22 de novembro de 2014

Falar-te


Falar-te

Não sei...
como falar
como dizer
como compreender
esta ânsia
este desespero

Com que espero
o delicioso e
carinhoso afago
da tua boca
das tuas mãos
dos teus braços
percorrendo o meu corpo

Quem dera que visses
quem dera que sentisses
esta minha emoção
esta minha paixão

Falar-te não posso
ausente ficaste
no silêncio fiquei
e...
pudera eu ouvir-te
desse silêncio
de onde e ainda
me gritas
para...

Falar-te

M. Godinho

Sem comentários:

Enviar um comentário